28/07/2022

A limpeza de viaturas do Serviço de Apoio Domiciliário

O Serviço de Apoio Domiciliário (SAD) é uma resposta social que consiste na prestação de um conjunto de cuidados individualizados e personalizados no próprio domicílio do utente. Destina-se a indivíduos e famílias quando, por motivo de doença, deficiência ou outro impedimento, não possam assegurar temporária ou permanentemente, a satisfação das suas necessidades básicas e/ou as atividades do quotidiano. O SAD deve, portanto, garantir um conjunto de serviços e cuidados prestados, reunindo as condições necessárias para prestar, pelo menos, quatro dos seguintes serviços: (1) cuidados de higiene e conforto pessoal; (2) higiene habitacional, estritamente necessária à natureza dos cuidados prestados; (3) fornecimento e apoio nas refeições, respeitando as dietas com a devida prescrição médica; e, (4) tratamento da roupa do uso pessoal do utente. As valências de atuação deste tipo de serviço comportam um conjunto de riscos relacionados com contaminação cruzada, a qual consiste na transferência inadvertida de microrganismos de uma superfície para outra por contacto direto ou indireto. A contaminação cruzada normalmente ocorre por  IDM Full Crack procedimentos de higienização inexistentes ou mal concebidos.

Os veículos utilizados no SAD devem, assim, ser sujeitos a ações de inspeção periódica e mantidos em bom estado de conservação e manutenção. Nestes é relevante assegurar a sua higienização a cada serviço (volante, manete e puxadores). Os próprios equipamentos de transporte de alimentos devem ser corretamente higienizados depois de cada utilização, assim como, os equipamentos destinados ao transporte da roupa suja/contaminada. De referir que os colaboradores devem ter acesso a álcool gel, máscaras, luvas, aventais e óculos de proteção, para sua própria segurança e dos seus utentes.

Reveste-se de enorme importância ter um conhecimento adequado da realidade em torno do SAD para um diagnóstico o mais completo possível que satisfaça a resposta a questões como: o que deve ser limpo (zonas, estrutura/equipamento), com o que deve limpar/desinfetar (detergente/desinfetante utilizado), quando deve ser limpo (periodicidade de higienização), como deve ser limpo (equipamento utilizado na limpeza/higienização e instruções de limpeza/higienização), e, quem deve limpar (responsáveis pela execução e verificação das tarefas). Ora, ao aliar este conjunto de questões mencionadas com a orientação do seu Gestor de Cliente e a informação patente nas respetivas Fichas Técnicas e Fichas de Dados de Segurança, estará no bom caminho para a garantia de elevados padrões de higiene, assentes numa ótica de consistência